quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Tweety sem asas


O Bater de asas de uma Borboleta

À coisas do diabo... e coincidências do carago!!! não acredito no destino nem em predisposição, mas há cada coisa....

À dias que temos que parar para pensar, sim eu também penso, e se... muita coisa fosse diferente o que seria de mim...

teoria do Caos em seu máximo...

o bater das asas de uma borboleta é capaz de provocar um tsunami no outro lado do mundo. Agora temos que pensar será que é bom ou mau... não pensando nos extremos... e em catástrofes ( coisas tipo a minha vida ), mudança é algo de inerente à vida, o dia altera-se, os meses passam, as estações mudam, os filhos crescem, as rugas aparecem, nascemos e morremos. Nada mais antagónico e mais real... e se a minha professora da primaria me tivesse dito que o L de Lilium é D de Destino, tudo mudava na minha vida, nunca mais bebia leite, tomava deite com café, sim porque uma pequena coisa, mudaria radicalmente toda a minha vida futura.
Isto leva-me a pensar que tudo o que passei faz parte de mim e sem isso eu não seria Eu... A construção que fazemos da nossa vida revela a nossa verdadeira identidade. E tudo que nos acontece de melhor ou pior, não são mais do que bóias de navegação que nos orientam e preparam para o que vier a seguir.

E como é que isto se relaciona com o destino?!

é fácil... será que somos a pessoa que queremos... ou aquilo a que estamos destinados... sim porque o nosso trajecto é algo de único... e pessoal. O que nos remete para o porque estarmos aqui... nestas condições e não em outras completamente diferentes...

São meras dúvidas existênciais!!
desculpem, mas precisava de desabafar...

3 comentários:

Li disse...

Há coisas que não fazem sentido e não se percebe o porquê delas acontecerem.
Nada o fazia prever ... mas quando acontecem são demasiado reais, intensas ... e não queremos de maneira nenhuma que deixem de existir ... porque o que não fazia sentido num determinado momento, tudo passa a ter uma lógica, tudo passa a ter uma significação muito própria, alheia a tudo e todos. Só nossa... E é demasiado bom viver esses momentos ...

:) adoro dúvidas existenciais!!! hehehehe

Tiago Pedrosa disse...

...

GHAFA disse...

"À coisas do diabo..."

"À dias que temos que parar para pensar..."


"HÁ" dias que se devia aprender a dar sentido às palavras